Movimento colhe assinaturas para 'Eleições Limpas'

Por Tátyna Viana / Imirante Imperatriz

 

IMPERATRIZ – Um sábado (20) marcado pela democracia. Na praça de Fátima, no centro de Imperatriz, representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) colheram assinaturas dos cidadão que passavam e manifestaram apoio à Reforma Política.

Desde o último dia 24, os mesmos autores da Lei da Ficha Limpa lançaram uma campanha que prevê eleições parlamentares em dois turnos e uma nova forma de financiamento das campanhas. A “Reforma Política Já”, mais conhecida como "Eleições Limpas”, é um projeto de lei que, segundo o Juiz Marlon Reis, possui três eixos.

“A proibição da doação empresarial, transparência no processo eleitoral e liberdade de expressão para os eleitores. No primeiro eixo, sabemos que as empresas não doam por caridade, mas em busca de contratos públicos privilegiados. Nós propomos um modelo de financiamento em que o cidadão pode doar pequenos valores para o seu candidato, mas de forma transparente. As doações serão feitas por pessoa física, com um valor limite, até R$ 700. Propomos uma votação em dois turnos, onde os candidatos serão conhecidos e os gastos com as campanhas vão diminuir. Queremos acabar com o “efeito tiririca” em que determinado candidato consegue “levar” outros. Além disso, vamos acabar com penas e multas para cidadãos que analisam criticamente os políticos. Há casos de blogueiros condenados a multas altíssimas por expressarem sua opinião”, explicou o juiz.

Quanto à possibilidade dessas mudanças já entrarem em vigor nas próximas eleições, o juiz disse que depende da coleta de assinaturas suficientes até o mês de agosto. O trabalho de divulgação, conscientização e coleta está sendo realizado em todo o país.

.
Esta matéria possui 1962 visualizações.




Comentário(s):