Márlon Reis é indicado para receber Comenda Dom Hélder Câmara

O juiz titular da 2ª Vara da comarca de João Lisboa (MA) e integrante do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), Márlon Jacinto Reis foi indicado para receber a Comenda de Direitos Humanos Dom Hélder Câmara, concedida pelo Senado Federal.

Instituída em maio de 2010, a Comenda de Direitos Humanos Dom Hélder Câmara é destinada a agraciar personalidades que tenham oferecido contribuição relevante à defesa dos direitos humanos no Brasil. Estão entre os nomes que já foram agraciados: Dom Pedro Casaldáliga, Ministro Carlos Ayres Britto, Manoel da Conceição e Dom Paulo Evaristo Arns.

Reis foi indicado pelo Senador e Presidente do Conselho da referida Comenda, Pedro Simon, que destaca o trabalho do magistrado em prol de um dos direitos humanos fundamentais a todo cidadão: ser representado na esfera pública e nos Parlamentos por representantes fundados na ética, na honestidade e no sentido do bem comum.

“A história de vida de Márlon Reis é, por si só, um exemplo de luta e uma inspiração para quem acredita na força do direito e na justiça como alavanca fundamental na defesa e promoção dos direitos humanos”, destaca a carta em que o Senador justifica sua indicação.

A premiação acontece anualmente e é conferida a 5 (cinco) personalidades durante sessão do Senado Federal, especialmente convocada para esse fim, no mês de dezembro.

 

Leia íntegra da carta de indicação de Márlon Reis.

 

Sobre Márlon Reis:

Márlon Jacinto Reis foi um dos idealizadores da Lei da Ficha Limpa, histórica conquista popular que visa melhorar o perfil dos candidatos e candidatas a cargos eletivos do Brasil. No primeiro ano em vigor, a lei barrou mais de 900 candidaturas em todo o país.

Reis foi o primeiro juiz brasileiro a exigir divulgação antecipada dos nomes de doadores de campanha, através do Provimento 1/2012, que mais tarde veio a se tornar determinação nacional, promulgada pela então ministra e presidente do Supremo Tribunal Federal, Carmen Lúcia.

Para facilitar o acesso à identidade de pessoas e empresas que financiam os candidatos, Reis aplicou a Lei de Acesso à Informação e incentivou severidade por parte de outros magistrados em outros estados.

Ainda em 2012, foi o único brasileiro indicado para representar o Brasil no Draper Hills Summer Fellows, encontro mundial sobre cidadania, direitos humanos e mobilização social que aconteceu no Estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

Atualmente, junto ao Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), OAB, CNBB e o apoio de cerca de 100 entidades da sociedade civil, Reis mobiliza a sociedade em prol de eleições mais justas e democráticas, propondo uma reforma política e popular através do projeto “Eleições Limpas”.

 

Mariana Castro

Ascom

.
Esta matéria possui 2378 visualizações.




Comentário(s):