Fórum Social Mundial começa na Tunísia e discute a luta das mulheres

Da France Presse

 

O Fórum Social Mundial (FSM), realizado este ano pela primeira vez na Tunísia, centrou suas discussões nesta terça-feira (26) sobre a situação das mulheres, principalmente no mundo árabe, depois das revoluções que transformaram a região nos últimos dois anos.

 

Os participantes expressaram sua rejeição ao capitalismo selvagem e qualquer modelo de desenvolvimento que marginalize e violente as mulheres e expressaram sua solidariedade para com todas as mulheres do mundo árabe que lutam 'para que o processo revolucionário atual seja o dos direitos e das liberdades e da distribuição justa das riquezas', indicou o FSM em um comunicado.

O papel das mulheres estará no primeiro plano em dezenas de palestras deste Fórum, que acontece até 30 de março.

Também serão discutidas questões econômicas e políticas, assim como temas mais delicados no mundo muçulmano, como a sexualidade. Trinta mil pessoas e 4,5 mil ONGs estão presentes na edição 2013 do FSM.