Marcus Vinícius fala sobre a importância da Reforma Política para o país

Ascom OAB

 

"A Proposta da Reforma Política na Sociedade Brasileira" foi tema de palestra no 3° Congresso de Ciência Política e Direito Eleitoral, realizado pela Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Piauí, na noite desta quinta-feira (09), no auditório da instituição. A temática foi explanada pelo Presidente do Conselho Federal da OAB, o piauiense Marcus Vinicius Furtado.

Marcus Vinícius veio ao Piauí, exclusivamente para participar do evento e reafirmou o posicionamento da Ordem contra o financiamento privado e em defesa do financiamento democrático de campanhas políticas. Na ocasião, ele comentou que a OAB possui uma Comissão que está estudando o assunto e afirmou que é tema de discussão importante, especialmente em face da crescente corrupção no país. "A cada dia ficamos perplexos com as denúncias noticiadas na imprensa sobre condutas impróprias, fruto do financiamento das campanhas eleitorais por conta da relação de certas empresas com candidatos", destaca o presidente, complementando que é chegada a hora da sociedade se reunir e convencer o Congresso Nacional quanto à necessidade urgente de um reforma política no país.

A criação de formas democráticas de financiamento de campanhas é um dos dispositivos do projeto de lei de iniciativa popular que propõe a reforma política do Brasil, assegura Marcus Vinícius, ressaltando a participação de algumas instituições que também estão empenhadas nesse debate, como a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Nesta quinta-feira, antes de viajar para o Piauí, o Presidente da OAB se reuniu com o secretário-geral da CNBB, dom Leonardo Steiner, para discutir um projeto de campanha em prol da reforma política para o país, com o financiamento democrático de campanhas eleitorais e defesa do voto e de eleições limpas.

Marcos Vinícius relembrou a grande vitória que foi a Lei da Ficha Limpa, ressaltando que ela reedita o movimento para que haja no Brasil eleições limpas. "Temos que sensibilizar a população em relação à Reforma. Precisamos possibilitar a existência do financiamento democrático das campanhas eleitorais, porque somente assim as pessoas de bem do nosso país participarão da atividade política sem se envolver com o financiamento por empresas privadas", pontua.

O presidente finalizou destacando que a OAB cumpre sua missão sendo porta-voz da sociedade em defesa da democracia, ampliando a participação da população na vida política do Brasil.